A História do Hapkido

Como chegamos ao que esta arte é hoje.

O Início de Tudo

Antes de decorrer sobre a existência do Hapkido, precisamos conhecer também a origem das Artes Marciais no mundo, pois como sabemos, a existência dela deu-se pela necessidade desta existir, ou seja, a função de proteger a vida e a integridade do homem no ambiente que ele vive.

Através de estudos de documentos históricos pelo mundo, principalmente na Índia e na China, no que tange a difusão e popularização das Artes Marciais, um nome surge em comum entre todos os autores: Boddhidharma.

Bodhidharma é conhecido no Japão como “Daruma” e na China como “Damo”.

As Artes Marciais possuem um fio muito fino de ligação entre elas, principalmente quando falamos que a difusão e a expansão desta cultura. E muitos desses traços nos ligam ao Kalari Payatt, um sistema marcial indiano, que sua origem, de tão antiga, é narrada apenas através de lendas referentes aShiva, um dos três principais deuses da religião Hindu. Através de um menino nascido emKanchipuram, próximo a Madras, na Índia, conhecido comoBodhitara, que após a morte de seu pai, decidiu servir ao seu mestre,Prajnatara, descobrindo assim o Budismo. Prajnatara batizouBodhitara com o nome de Bodhidharma e assim, após a morte de seu mestre, partiu para a China (naquela época, não formada como um único estado), para ensinar e pregar o Budismo.

As peculiaridades do Kalari vão muito além do que se imagina. Os treinamentos desta arte ultrapassam as necessidades de apenas combater, associando o uso da medicina, através de técnicas de uso de plantas e ervas e formas de tratamentos de doentes utilizando-se do estudo. Bodhidharmapossuía este conhecimentos e, a convite do Imperador Wu Dai (465–550 d.C.), permaneceu por algum tempo para ensinar seus conhecimentos em sua província. Wu Dai era conhecido por ser um praticante fervoroso do Budismo e logo ao saber da existência de Bodhidharma, quis conhecer o grande mestre. Porém, após algum tempo, Bodhidharma decidiu partir, pois considerou que o imperador não era merecedor de receber estes ensinamentos.

Bodhidharma partiu para o norte da província chinesa, atravessando o rioYangtze e chegando finalmente em Luoyang, um centro ativo de grandes escolas de budismo. Após algum tempo em Luoyang, resolveu partir finalmente para a Província de Henan, local do Templo Shaolin. Este templo, construído no ano de 495, foi importante ponto para Monges Busdistas Indianos, que trabalhavam traduzindo sutras indianos para o chinês.Bodhidharma não foi bem vindo no local e assim, decidiu ir para uma caverna no alto de uma montanha próxima ao templo Shaolin, e lá permaneceu por nove anos em uma profunda e silenciosa meditação, como prova do verdadeiro Budismo.

Bodhidharma enfim foi aceito e, ao observar o estado físico deplorável dos monges, inciou um treinamento de meditação chamado Dhyana aos monges, porém verificou que estes não possuíam resistência necessária para isto. Ele notou que alguns monges chegavam a cochilar durante a meditação e assim, diante de monges “flácidos e de corpos magros”, implantou a prática calistênica. Exercícios de respiração e de combate indianos foram aplicados, com o objetivo de cultivar e ampliar a bioenergia humana (conhecida pelos orientais como “ki” em japonês e coreano), além do controle de respiração. O sucesso do treinamento de Bodhidharma deve-se ao treinamento feito com membros guerreiros da casta indiana na sua juventude. O famoso Shanchin kata, incorporado a dezenas de estilos de Karate da ilha de Okinawa, é atrabuído diretamente a Bodhidharma. No estilo Uechi-ryu do Karate, o movimento é praticamente idêntico ao original ensinado por Bodhidharma.

Bodhidharma cruzando o Rio Yangtze

Através do crescimento e difusão entre as regiões, várias outras escolas surgiram em decorrência desta, que foi a primeira introdução de um sistema na China. A morte de Bodhidharma é um mistério, apesar de vários autores definirem maneiras e locais diferentes, mas sem nenhum consenso. Ele foi considerado além do grande Mestre que originou as Artes Marciais Orientais, o fundador do Zen Budismo.

Assim, através dos anos, a sistematização de escolas marciais se tornou algo comum no mundo oriental, dando origem à diversas escolas e estilos diferentes. Algumas especializadas em armas, uso dos pés, lutas de solo e outras mais ecléticas, completas em diversas funções.

O Surgimento do Hapkido

A história do Hapkido, apesar de muito recente à sua definição e mestres, tem sua origem técnica e suas raízes filosóficas encrustadas na história da península coreana, onde existiam, no ano de 668 d.C., em três reinos divididos pelo que hoje chamamos de Coréia do Norte e Coréia do Sul: Silla, Koguryo e Paekche. A existência de algo se dá, principalmente pela sua necessidade de existir, e assim a guerra constante naquele período, não só pelos três reinos, mas pelos vizinhos a estes, como os reinos da ainda não formada China, dos técnicos japoneses e dos bárbaros mongóis. Visto ao perigo eminente entre estes reinos, a unificação, pela Rainha Chin Heung foi a forma de garantir a integridade e a sobrevivência destes povos, assim formando a Coréia.

 

Como os ataques eram constantes e o nível dos guerreiros eram cada vez mais alto em relação às técnicas e armas utilizadas pelos mesmos, foram selecionados um pequeno e seleto grupo de combatentes, homens fortes e de um grande conhecimento de técnicas milenares de defesa com mãos vazias e armas como lanças, espadas, montaria e outras técnicas, como a contenção de respiração por vários minutos e grande pod

A divisão dos Reinos da Coréia no ano 670 D.C.

er de concentração e controle do corpo. Esses guerreiros eram conhecidos como Hwarangs. Nome este que era dado pois recebiam seu treinamento, em maior parte, no templo Budista Hwarang, onde além de aprenderem a dominar o corpo, aprendiam literatura, ética e filosofia.

 

A prática destes guerreiros, após anos de desenvolvimento, transformou-se hoje no que chamamos de “Hwarang-do”, sendo esta, a base inicial do desenvolvimento de todas as Artes Marciais coreanas. Porém após um hiato de paz, selado através de acordos com a China, esses guerreiros pouco foram utilizados e apenas aproximadamente cem anos depois, o Rei Chongjo, visto a vulnerabilidade do do reino frente aos japoneses, que os atacaram duas vezes, uma em 1592, sem sucesso e outra em 1597, minando e enfraquecendo o país, convocou estes guerreiros e pede para que os Mestres Lee Dok Um e Park Jae Ga, passem todos os seus conhecimentos através de quatro livros, intitulados “Muye dobo tongji”. O primeiro livro fala sobre técnicas de bastão longas e curtas; o segundo trata das técnicas de espada de um e dois cortes; o terceiro aborda a montaria com o uso da espada e o quarto livro ensina técnicas de agarramento e projeções.

 

Representação artística dos Guerreiros Hwarang

Através destes documentos, a prática das Artes Marciais na Coréia retomam novo e acelerado ritmo, desenvolvendo-se assim novas escolas, como o Subak-do(tipo de Judo, com arremessos e chaves); o Tang Su (bloqueio e ataques com as mãos e pés) e oTaekyun (chutes altos e baixos — base do atual Taekwondo), praticados pelos guerreiros Hwarangs desde a Dinastia “Li”.

 O desenvolvimento e o surgimento do Hapkido acontece sob um fator muito interessante, pois esta Arte Marcial, não origina apenas de um grande mestre, mas da união de diversos e não só sob a influência apenas das Artes Marciais coreanas, mas também de um estilo completo e japonês: o Daito Ryu Aiki Jitsu.

A maneira como acontece esta miscigenação de cultura marcial inicia-se por um menino órfão de aproximadamente oito anos de idade: Yong Sool Choi. Sob circunstâncias controversas, este menino é levado ao Japão e é adotado, passando a chamar-se Tatujutu Yoshida. Porém, com muitas dificuldades na língua nipônica e por suas constantes brigas com outras crianças, Choirecebeu um convite para residir com um grande mestre, Sokaku Takeda, que o adotou. Ao passar dos anos, adquiriu conhecimento sobre o Daito Ryu, no qualSokaku era Mestre e assim por trinta anos o fez. Informações históricas sobre a sociedade rígida japonesa explicam por que Choi não obteve graduação na escola. Sua nacionalidade não permitia isso e, após a morte de seu mestre, resolveu retornar a seu país natal, em 1945, voltando a usar seu nome coreano e abandonando por completo seu nome japonês.

 

Yong Sool Choi, o criador do Hapkido

Ao voltar, residiu na cidade deTae Gu, onde trabalhou como vendedor de pães na rua. Com o tempo, adquiriu porcos para criação e com a grande dificuldade para alimentá-los, precisava acordar muito cedo para conseguir gratuitamente esses alimentos na Suh Brewery Company. Em 1947, Bok Sub Suh, presidente da companhia, ficou fascinado ao observar da janela de seu escritório como Choifacilmente venceu uma briga contra diversos adversários em uma única vez. Curioso, Suhconsegue levar Choi até seu escritório para saber qual a Arte Marcial que ele praticava. Choinada disse, pedindo apenas queSuh segurasse na sua lapela e, de forma simples e eficiente, o arremessa ao chão facilmente. Provavelmente, considerando apenas sorte ou concidência, Suh repetiu o ataque, porém Choi repete e o lança novamente ao chão.

Após este feito, Suh pede para que lhe ensine sua técnica marcial. Choi aceita sua proposta, que incluía como pagamento mais comida e dinheiro. E assim, com o início dos treinamentos, foi criado o primeiro espaço para o ensino de técnicas marciais, ao qual Choi batiza como Yoo Sool, a primeira denominação do que hoje é conhecido como Hapkido.

Já em 1954, Suh, envolvendo-se em outro evento marcante para para o Hapkido, após uma briga em que sai vitorioso contra bandidos que atacariam seu pai, sugere a Choi que altere o nome da arte para Yoo Kwon Sool, mostrando então que a arte utiliza torções com o uso de chutes eficientes. Após a Guerra da Coréia, Choi abre a sua própria academia e dá continuidade do ensino da Arte Marcial.

Desde 1949, um notório aluno de Choi, Ji Han Jae, nascido em Angong, desde os seus 13 anos de idade, treinava em tempo integral, sendo assim considerado um dos principais discípulos de Choi, treinando até 1956. Ji Han Jae tem importância histórica na formação do Hapkido ao introduzir aos ensinamentos de Choi, técnicas de meditação, chutes e armas, adquiridas com outros mestres coreanos, formando assim a identidade do que explicamos no começo, com a fusão das técnicas japonesas às escolas de origem dos guerreiros Hwarang. Ji Han Jae propõe uma nova denominação a esta escola marcial: Hapki-Yoo-Kwon-Sool, porém por dois motivos, não implanta este nome: Primeiro pela sua grandiosidade, que dificulta na pronúncia e escrita e segundo, pela grandiosidade técnica, que assim se fez a substituição pelo termo “Do”, que significa “caminho espiritual”. E assim, em 1959, o nome Hapkido é oficializado.

Ji Han Jae foi por muitos anos o mestre responsável pelo treinamento da Força de Segurança Presidencial da Coréia. Cargo este que ocupou até 1979.

 

 

A afirmação que se tem e é tradicional entre os Mestres sobre a criação do Hapkido é que “Choi criou o palito, mas quem acendeu o fogo foi Ji Han Jae”.

Após esse período, já na década de 60, grandes mestres de Hapkido, entre elesJoo Bang Lee, Kwang Wha Won, Hwang In-Shik, In Hyuk Suh e Hwang Kifundaram a The Korea Hapkido Federation, a primeira organização mundial de Hapkido. Após alguns anos, outras federações surgiram, como a World Hapkido Association e a International Hapkido Federation, que são reguladoras da maior parte de estilos e escolas de Hapkido pelo mundo, até hoje.

Dojunim Ji Han Jae, o responsável pela difusão e modernização do Hapkido no mund

Difusão do Hapkido no Brasil

A difusão do Hapkido no Brasil se dá por fatores oficiais e não oficiais. Ou seja, com a criação das federações e associações internacionais de Hapkido, vários mestres procuraram outros países com missões (oficiais de algumas entidades ou não), com o intuito de difundir a Arte Marcial pelo mundo. Seu primeiro contato com o mundo ocidental foi durante a Guerra do Vietnã, quando a The Korea Hapkido Federation envia quinze de seus membros para demonstrações às tropas coreanas, americanas e vietnamitas do sul. A partir daí, grandes mestres são enviados para vários países para treinamentos aos militares, principalmente aos países envolvidos na Guerra do Vietnã e na Guerra da Coréia.

Mestre Lim, responsável pelo Kuk Sool Won na Bahia foi o primeiro mestre a chegar no Brasil no final da década de 60, porém não oficialmente, pois o Kuk Sool Won considera-se uma arte marcial ramificada ao Hapkido, ou seja, não representava nenhuma federação tradicional de Hapkido.

Outros dois mestre chegaram ao Brasil, Hee Song Kim, médico e advogado, residente em Curitiba e Kang Byung Hak, em São Paulo. Mas em 1971, enviado oficialmente pela Korea Hapkido Association, o Grão Mestre Park Sung Jae, se apresentando para treinar o alto comando do 2º Grupamento de Cavalaria Motorizada (GCAM), de Quitaúna, no estado de São Paulo. Sabe-se que no dia da apresentação, GM Park solicitou aos presentes que o atacassem e de forma surpreendente, Park Sung Jae dominou todos que o atacaram ou os colocou no chão. O Coronel presente ficou tão surpreso pela velocidade, que pediu para que o GM Park Sung Jae repetisse o feito, porém os que sofreram os ataques recusaram repetir a ação, em decorrência dos fortes golpes sofridos.

 

Grão Mestre Sung Jae Park e o Mestre Alfredo Carvalho (Peruibe/SP)

Assim, o GM Park Sung Jae passa a treinar uma equipe do exército brasileiro e forma a primeira geração de faixas-pretas do estilo Jung Do Kwan,oficializados pela Korea Hapkido Association no Brasil. Atualmente, supervisiona e ensina um seleto grupo de faixas pretas, além de ministrar seminários no Brasil e no exterior.